sábado, 22 de abril de 2017

Os dias da Criação foram de 24 horas?


Há uma grande discussão quanto à duração dos dias do primeiro capitulo de Gênesis. E isso implica diretamente na idade da Terra. Teria nosso planeta entre seis e dez mil anos ou alguns bilhões de anos como afirmam os cientistas?

Neste último trimestre de 2015, a Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD elaborou uma Revista para a Escola Bíblica referente ao primeiro (não em ordem cronológica) livro da Bíblia.

E na Lição 2 – A Criação dos Céus e da Terra, este assunto será abordado. E o Pastor Claudionor de Andrade, comentarista do trimestre, aparentemente acredita que todos os seis dias são literais, de vinte e quatro horas. Em um dos subsídios da revista de professor na página 13, é apresentado um argumento do livro “Criacionismo: verdade ou mito?” [1].

Tenho esse livro e para ser sincero, os argumentos do capitulo em que aborda este assunto não são tão convincentes.

Não consigo entender qual o problema em aceitar dias “longos”.

Como teríamos dias de vinte e quatro horas sem o SOL?

O sol só foi “criado” no quarto dia.

“E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.” (Gênesis 1.16).

Caso o luminar maior não existisse a velocidade de rotação da terra seria outra. Não existiria movimento de translação em torno do sol, como seriam calculados esses anos?

Em que isso afeta a Criação Divina?

Em nada!

Devemos lembrar que os dias para Deus não é como para nós humanos.

“Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” (2 Pedro 3.8)

Agora, quanto à vida humana temos que aceitar que sua existência não ultrapassa o intervalo de seis a dez mil anos.

Sou apaixonado pelo primeiro capitulo do Gênesis. Do versículo 1 até o 19 existem diversos assuntos interessantes para serem estudados. E o melhor, usando a ciência sem contrariar o Livro Sagrado.

[1] HAM, Ken. Criacionismo: verdade ou mito? l.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2011.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Deus existe, Ele é REAL!

Você querendo ou não, Deus é Real!

A existência dEle não depende de você acreditar.

Ele é “A Causa das causas não causadas”!

“E Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.”(Colossenses 1.17)
Tudo que existe por Ele foi feito:

“Porque a minha mão fez todas estas coisas, e assim todas elas foram feitas, diz o Senhor” (Isaías 66:2)

Ele é antes do tempo:

“Ainda antes que houvesse dia, eu sou” (Isaías 43:13)

“Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus. ” (Salmos 90:2)

Jamais terá fim:

“Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim. ” (Salmos 102:27)
Ele é incomparável:

“Ninguém há semelhante a ti, ó Senhor; tu és grande, e grande o teu nome em poder. ” (Jeremias 10.6)

“Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. ” (Salmos 19:1)

Não há motivos para não crer no Deus de Abraão, Isaac e Jacó.

“Fogo. Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó e não dos filósofos e dos sábios. […] Deus de Jesus Cristo. […] Que eu nunca mais me separe dele, eternamente. ” (Blaise Pascal ,1623-1662)

Acreditar na existência dEste Deus não me faz menos inteligente do que aquele que não acredita.
Se grandes nomes da ciência tinham plena convicção na existência de Jeová, por que eu também não posso ter esta certeza?

"Muitos cientistas são também pessoas com uma fé religiosa bastante convencional. Eu, um físico, sou um exemplo. Creio em Deus como Criador e como Amigo. Isto é, creio que Deus é pessoal e interage conosco." (William Daniel Phillips, ganhador do Prêmio Nobel de Física de 1997)

“Descobri que há uma harmonia maravilhosa nas verdades complementares da fé e da ciência. O Deus da Bíblia é também o Deus do genoma. Deus pode ser encontrado na catedral e no laboratório. Investigando a criação incrível e majestosa de Deus, a ciência pode na verdade ser uma forma de louvor”.( Francis Collins)

Um conselho do Pai da Física Clássica, Isaac Newton (1643-1727):


"Devemos crer em um Deus e não ter outros deuses além dele. Ele é eterno, onipresente, onisciente, onipotente, criador de todas as coisas, sábio, justo, bom e santo. Devemos amá-lo, temê-lo, honrá-lo e confiar nele, orar a ele, dar-lhe graças, louvá-lo e santificar seu nome, cumprir seus mandamentos e dispor de tempo para honrá-lo em culto."

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Subsídio para a Lição 01 – A Origem e Desenvolvimento da Igreja(Festas Judaicas)

AS FESTAS JUDAICAS


Em comemoração a libertação do Egito, o povo israelita realizava três grandes celebrações por ano.
“Três vezes no ano todo o homem entre ti aparecerá perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher, na festa dos pães ázimos, e na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos; porém não aparecerá vazio perante o Senhor;”(Dt. 16.16).

A primeira celebração era a Páscoa e a festa dos pães asmos, que tinha duração de uma semana. A páscoa era comemorada um dia antes como lembrança da saída do Egito, e a dos pães asmos era uma festa mais relacionada com a agricultura.

Na páscoa existiam três elementos:
·         Um cordeiro ou um cabrito. (Ex. 12.6)
·         Pães asmos. (Ex. 12.8)
·         Ervas amargosas. (Ex. 12.8)

O cordeiro/cabrito apontava para o passado, pois foram protegidos por causa do sinal em suas casas, este (sinal), era o sangue que havia sido derramado (Ex. 12.13). Mas também apontava para o futuro, pois era um tipo do Cordeiro de Deus e do sangue que haveria de tirar o pecado do mundo (Jo 1.29,36).
Os pães asmos representava o pão do sofrimento que o povo comeu no Egito sob a escravidão de Faraó.
As ervas amargas lembravam a amargura e o sofrimento do povo Hebreu.

Cinquenta dias após a páscoa começava a Festa das Semanas ou Pentecoste (gr.. Qüinquagésimo).
Festa das semanas porque era realizada sete semanas depois da páscoa (Dt 16.9), e pentecoste por ser observada no quinquagésimo dia depois do segundo dia de páscoa.
Começava no período da colheita dos grãos e terminava na época da colheita de trigo. O enfoque principal era expressar a gratidão a Deus pela colheita, por isso os israelitas deveriam levar oferta voluntárias de acordo com as bênçãos recebidas do Senhor (Dt 16.10).
“As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do Senhor teu Deus”. Êxodo 23:19a


A terceira celebração dos judeus era a Festa dos Tabernáculos.

“E no primeiro dia tomareis para vós ramos de formosas árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiras; e vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus por sete dias.” Levítico 23:40

Conhecida também como Festa das Palmeiras, Festa das Cabanas e Festa da Colheita, durava uma semana e era celebrada no fim da colheita. Deus convocava o povo para uma celebração com danças, presentes e muita alegria.

“Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano.” Êxodo 34:22


Referências

PFEIFFER, Charles F.; REA, John; VOS, Howard F. (Eds). Dicionário Bíblico Wycliffe.
BOYER, Orlando. Pequena Enciclopédia Bíblica. 1.ed.RJ: CPAD, 2012.
FILHO, João Antônio de Souza. Cultura Bíblica. 2.ed.Apucarana: CETADEB, 2010.

Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja

Lições Bíblicas Jovens 1º trimestre de 2017.
Tema: A Igreja de Jesus Cristo - Sua Origem, doutrina, ordenanças e destino eterno.
Se gostou, comente, curta e compartilhe.
Se não gostou, comente. Receberemos as críticas e veremos o que pode ser melhorado/modificado.
Facebook Twitter

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Aula 02- O Cânon Sagrado

Slides da aula 02- O Cânon Sagrado
Teologia Sistemática I - CETADEB
Núcleo: Florânia - RN
Assembleia de Deus em Florânia - RN

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Lição 01- A Instituição da Família

Lições Bíblicas Jovens 1º trimestre de 2016.
Tema: Eu e minha casa- Orientações da Palavra de Deus para a Família do Século XXI
Se gostou, comente, curta e compartilhe.
Se não gostou, comente. Receberemos as críticas e veremos o que pode ser melhorado/modificado.
Facebook Twitter

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Lição 06- Bênçãos da Justificação

Lições Bíblicas Jovens 1º trimestre de 2016.
Tema: Justiça e Graça- Um Estudo da Doutrina da Salvação na Carta aos Romanos
Se gostou, comente, curta e compartilhe.
Se não gostou, comente. Receberemos as críticas e veremos o que pode ser melhorado/modificado.
Facebook Twitter

Os dias da Criação foram de 24 horas?

Há uma grande discussão quanto à duração dos dias do primeiro capitulo de Gênesis. E isso implica diretamente na idade da Terra. Teria nos...